quinta-feira, 28 de agosto de 2014

A arvore da vida dos Essênios

Saudações. Damos Graças pela vida e pela saúde nessa hora.
Seguimos dando andamento ao estudo anterior dos Essênios.
Nesse caso, temos a Arvore da Vida simplificada em imagem, com cada Anjo em seu respectivo dia e com sua respectiva comunhão.
Amor incondicional ao Nosso Mestre Jesus por nos dar um ensino tão primoroso.
SELASSIE I JAH RASTAFARI I.

fonte: http://truerebelsgoraw.com/2013/12/14/the-essene-tree-of-life/

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Quem eram os Essênios

Antes do nascimento de Jesus, havia basicamente três seitas no judaísmo: os Saduceus, os Fariseus e os essênios. Entre estes três grupos talvez os Essênios são os que estão mais envoltos em mistérios, quanto a sua vida e suas atividades. Há três escritores da antiguidade que tem relatado sobre eles: Flavius Josephus, Plinius e Philon de Alexandria. A comunidade já estava ativa no tempo de Jonatan Makkabeus (160-142 aC) e seu desaparecimento coincide aproximadamente com a destruição de Jerusalém (70 dC).

O desligamento dos essênios da principal corrente do judaísmo foi devido a atos de príncipes macabeus, o já citado Jonatan e também o sacerdote Simeon (142-134 aC). Como estes eram também governantes, ditavam obrigações a todos, trazendo assim a antipatia geral, inclusive havendo perseguições por parte destes usurpadores. Desta forma muitos se negaram a compartilhar com eles. Conseqüentemente os essênios, mais exatamente seus líderes, os professores da verdade, foram perseguidos pelo grão sacerdote perverso e seus homens e se tornaram os profetas do apocalipse. A retirada dos essênios rumo ao deserto não foi somente simbólica, mas também fisicamente eles tiveram intenção de se afastar da corrupção em curso. 

Flavius Josephus presta contas detalhadamente desta comunidade diferenciada e incomparável a qualquer outra. Fala de seu modo de vida, seus costumes e suas normas. Analisando estes detalhes relatados, conclui-se que são totalmente consoantes com a igreja do cristianismo primitivo. Segundo diversos historiadores (entre outros, Martin Larson, Robert Eisemann, John M. Allegro), a história do cristianismo é na realidade a história dos essênios. Seus ensinamentos secretos tornam-se evidentes a partir de João Batista e mais adiante do surgimento de Jesus. 

A origem dos Essênios é pouco definida, até mesmo de seu nome é duvidoso. Alguns relacionam seu nome a Enoch e o consideram o antecessor dos essênios. Segundo outros, o nome essênio se origina da palavra Ezrael. Eles eram os escolhidos, que Moisés levou à frente de Deus, antes de subir no monte Sinai, para receber os mandamentos de Deus, através de Moisés, a seu povo. Se a própria origem deste nome leva a tantas descobertas, é bem possível que a comunidade já existia desde tempos mais remotos, com diversos nomes. 

Foi divulgada também a notícia de que os essênios eram uma pequena comunidade isolada nas proximidades do Mar Morto, só que isto não é verdade. Flavius descreve que em todas cidades eles tinham casas, através de toda palestina. Nestas casas ou pousadas, eles eram acolhidos em suas peregrinações, ganhando toda assistência e alimentação. Plinius lembra também de uma comunidade dos essênios que viviam as margens do Mar Morto, que era a comunidade de Qumram, mas também havia os essênios que viviam na Síria e no Egito. Os irmãos do Egito eram chamados de Therapeutas, os curadores. Segundo Edgar Cayce, famoso vidente, Maria, José, João Batista e o próprio Jesus eram essênios. Cayce descreveu precisamente onde e como viviam os essênios, que eles estavam espalhados pela Palestina e que o messias viria da comunidade deles. Isto tudo aconteceu onze anos antes de serem descobertos os manuscritos do Mar Morto. 

Santo Agostinho concordava com Eusébio (265 dC), em que os Therapeutas do Egito eram cristãos, e que eram predecessores do cristianismo. Algumas escrituras sagradas do cristianismo se originam deles, ou seja, dos essênios.

O centro dos Therapeutas era na Alexandria, que também detém a maior biblioteca da antiguidade. Lá eles aprenderam a sabedoria da cura e conheceram a filosofia. Conforme Philon cita: Eles eram curadores, ascetas e filósofos, ao mesmo tempo. Sua visão da vida era a seguinte: “Não juntem riquezas na terra, mas sim no céu, onde nem as traças a podem roer e nem a ferrugem poderá destruir”.

Como alguém poderia ser um membro deles? Aqueles que queriam se ligar a eles, faziam uma promessa de fidelidade à comunidade e a seus princípios. O não cumprimento da promessa significava castigo e exclusão da comunidade. O noviço passava por um período de um ano de experiência, enquanto era observado cuidadosamente, até seguir para o próximo passo. Se nos dois anos seguintes passar em todas as provas, era considerado como membro efetivo da comunidade. A irmandade era dividida em quatro grupos: As crianças eram o primeiro, os noviços formavam o segundo e o terceiro. O quarto grupo eram os membros com plenos direitos. Segundo Josephus, eles levavam uma vida humilde, pois pensavam que os excessos e falta de medida eram prejudiciais tanto para o corpo quanto para a alma. Todos eram homens livres, não tinham empregados, nem muito menos escravos. Alguns viviam em família, outros celibatários. Na vida deles, os anjos tinham papel fundamental. As suas potencialidades extraordinárias e muitas vezes invejadas por seus conterrâneos, eram possíveis devido a uma intensa ligação que mantinham com os anjos. A relação e evolução deles floresciam tanto no plano espiritual como no material, graças a sua intensiva ligação com os anjos. Havia doze anjos que tinham um papel fundamental na vida deles. A integração destas doze forças era o caminho para a perfeição. 

Havia seis Anjos da Mãe Terra:

Anjo da Vida
Anjo da Alegria
Anjo do Sol
Anjo da Água
Anjo da Terra
Anjo do Ar

Havia também os seis Anjos do Pai do Céu:

Anjo da Eternidade (Vida Eterna)
Anjo da Criatividade (Trabalho)
Anjo do Amor
Anjo da Sabedoria
Anjo da Harmonia
Anjo da Força (Poder)

Nas manhãs dos seis dias da semana meditavam com cada um dos Anjos da Mãe Terra. Cada noite, por sua vez, com cada um dos Anjos do Pai do Céu. Na sexta à noite meditavam com o próprio Pai do Céu e no sábado de manhã com a Mãe Terra. Fazia parte também do rito diário também, feito sempre ao meio dia, uma cerimônia de paz. 

Paz com o Corpo
Paz com o Reino do Céu
Paz com o Reino da Terra
Paz com o Universo
Paz com a Humanidade
Paz com a Família
Paz com a Alma

Uma curiosidade com relação a sua forma de pensar e sua fé é que reuniam princípios do judaísmo associados a diversas outras crenças. Acreditavam em um só Deus, na circuncisão e honravam rigorosamente o Sabbath. Mas da mesma forma, suas idéias tinham uma forte influência Persa, Pitagórica, Budista e Helenística. Eram capazes de sintetizar crença de diversas religiões e assim qualificar mais ainda sua forma de ser. 

Em seus ensinamentos, havia princípios esotéricos e exotéricos, equilibradamente. Entre os ensinamentos mais fechados estavam: A Árvore da Vida, Unificação e os Sete Aspectos da Paz. Já os ensinamentos externos diziam respeito a Gênese segundo a Essênia, As Leis do Profeta Moisés, e o Sermão da Montanha. Dedicavam muito tempo a estudos dos manuscritos primitivos dos Caldeus, Persas, Egípcios, principalmente sobre cura e astronomia, entre outros temas. Todos os conhecimentos adquiridos eram utilizados em seus ensinamentos e ema favor da cura dos homens. 

Acreditavam no Pai do Céu e na Mãe Terra e nos Anjos. Também acreditavam na Providência Divina, segundo a qual nada acontece ao acaso, qualquer que seja o acontecimento, pois nos desenvolvemos através deles. 

“Seja feita a Tua vontade e não a minha, meu Senhor". 

Devagar é que se chega


Um Guerreiro da Luz não tem pressa para nada na vida. 
O tempo trabalhara a seu favor sempre, se ele conseguir dominar a própria impaciência. 
Andando cada vez mais devagar, ele nota a firmeza de seus passos. 
Sabe que, como todos no mundo, que participam de um momento decisivo para a história, precisam mudar a si mesmo antes de querer mudar o mundo. 

"uma revolução precisa de tempo para se instalar". 

Pouco a pouco, o guerreiro muda sua vida e vai percebendo as diferenças. 
Gradualmente, enfrenta desafios maiores, que requerem mais esforço. 
Um guerreiro da Luz não pode ter pressa para conseguir o que deseja. 
Ele não pode colher o fruto enquanto ainda está verde. 
Por isso, ele espera fora do tempo.

Coração de meditação...

Padrinho Alfredo Gregório de Melo

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Significado do nascimento de Jesus para a Paz mundial

"Eu estou muito feliz por poder enviar a vocês meus melhores desejos para a sua felicidade, progresso e paz neste abençoado dia para a humanidade, da capital da Grã Bretanha, que é conhecida por sua hospitalidade. Deixe a paz reinar em seus corações, entre as suas famílias, na unidade de seus governos e em suas relações com outras pessoas de todo o mundo. Não há dia maior de celebração para os cristãos do que o dia do nascimento de nosso salvador Jesus Cristo.


Neste dia de felicidade, todo cristão através da meditação na vida e do trabalho que Ele realizou por todos nós, tende a esquecer das provas que encara e da tristeza que quebra seu coração. Ao mesmo tempo todos estão inclinados a minimizar suas provas e tristezas, seus parentes e amigos e a perdoar aqueles que o magoaram. Desde nossa infância, nossos mais profundos pensamentos têm sido oprimidos pelo misterioso e profundo espírito do divino nascimento da criança, o que não é apenas expressível mas também glorioso e impenetrável. Da mesma forma, não importa a reputação de alguém, nem se seus atos são grandes ou humildes, na jornada da vida, o mistério de Belém domina nosso espírito.

Com o nascimento do Filho de Deus, um fenômeno, sem precedentes, inigualável, e a muito antecipado ocorreu. Ele nasceu em um estábulo, não em um palácio, numa manjedoura, não em um berço. Os corações dos sábios estavam impressionados devido a Sua Majestosa Humildade. Os reis prostraram-se diante Dele e o veneraram. "Paz àqueles de boa vontade". Esta foi a primeira mensagem.

Quando Ele se sacrificou em Golgotá por nossos pecados, Ele orou com seu último suspiro pelo perdão daqueles que o haviam torturado, dizendo, "Pai perdoe, eles não sabem o que fazem". Vergonha daqueles de nós que são cristãos mas não seguem o caminho do Salvador do Mundo, de quem a vida era cheia de bondade, humildade e martírio.
Se vivêssemos pelas leis que Ele nos deu e merecêssemos sermos chamados de cristãos a paz reinaria nessa terra.

Os homens foram feitos para serem como anjos vivos que incessantemente cantam orações ante o Deus eterno. Sendo assim, as pessoas do mundo não se dividiriam em linhas de inimizade.
Na verdade não há razão legítima para justificar a guerra. Nao foi este espírito fundamental que reside nos governantes americanos e em seus irmãos em outras partes do mundo que habilitaram-nos a escrever os novos princípios internacionais de acordo com as leis de Nosso Salvador? Os princípios internacionais objetivam evitar as calamidades da guerra e juntar as grandes e pequenas nações em uma única grande família e encerrar as disputas que poderiam surgir entre elas através da lei e justiça apropriadas.

Bem, não há muito o que fazer sobre isto. Apesar do trabalho dos sábios merecerem o seu respeito, é um fato da vida que o espírito dos fracos continua a colocar a sombra sobre este mundo. Os arrogantes são vistos liderando seus povos para a destruição e crime. As leis da Liga das Nações são constantemente violadas e guerras e atos de agressão acontecem repetidamente, e com relação a isto, seu honorável presidente disse a você que os princípios do Convênio da Liga das Nações, que foram criados para assegurar a paz e a segurança de todas as pessoas foram atropelados, e o fórum da paz foi conseqüentemente desfeito. 

A respeitável idéia na qual a Liga foi fundada se tornou hoje um objeto de menosprezo. A antiga civilização cristã foi ameaçada com a destruição. Se isto acontecer, retornaremos aos dias de barbárie, quando o poderoso podia realizar suas aspirações a vontade. Para que o espírito da maldição não predomine novamente sobre a raça humana, a qual Cristo redimiu com seu sangue, todos os amantes da paz deveriam cooperar para permanecemos firmes e preservarmos a paz.

A guerra não é o único meio de pararmos a guerra. Homens de boa vontade, que reconhecem seus deveres, deveriam estar aptos para, com a assistência de todos homens livres, prevenir a guerra e ajudar na reabilitação daqueles que foram debilitados e feridos pela guerra, para protegermos esse precioso diamante, "a paz".

Povo da América! Eu desejo a vocês um Feliz Natal. Eu intercedo para que vocês se lembrem em suas orações de todos aqueles povos fracos que olham para a bandeira das nações livres com confiança, esperando discernir a estrela que irá anunciar sua paz e segurança no futuro."

Haile I Selassie I Jah Rastafari I.

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Existência de Deus


Conta-se que um velho árabe analfabeto orava com tanto fervor e com tanto carinho, cada noite, que certa vez, o rico chefe de grande caravana chamou-o á sua presença e lhe perguntou:

- Por que oras com tanta Fé? Como sabes que Deus existe, quando nem ao menos sabes ler?
O crente fiel respondeu:
- Grande senhor, conheço a existência de Nosso Pai Celeste pelos sinais dele.
- Como assim? - indagou o chefe admirado.
O servo humilde explicou-se:
- Quando o senhor recebe uma carta de pessoa ausente, como reconhece quem a escreveu?
- Pela letra.

- Quando o senhor recebe uma jóia, como é que se informa quando ao autor dela?

- Pela marca dos ourives.
O empregado sorriu e acrescentou:
- Quando ouve passos de animais, ao redor da tenda, como sabe, depois, se foi um carneiro, um cavalo ou um boi?
- Pelos rastros - respondeu o chefe, surpreendido.
Então, o velho crente convidou-o para fora da barraca e, mostrando-lhe o céu, onde a Lua brilhava, cercada por multidões de estrelas, exclamou, respeitoso:

- Senhor, aqueles sinais, lá em cima, não podem ser dos homens!
Nesse momento, o orgulhoso caravaneiro, de olhos lacrimosos, ajoelhou-se na areia e começou a orar também.

Livro: Pai nosso - Francisco Cândido Xavier

Pedimos tanto a Deus uma Luz, que esquecemos, que sua Luz nos ilumina dia e noite, o Sol e a Lua, são mais que provas da sua existência divina em nosso dia-a-dia.
Boa semana a um e a todos.

Jah Abençoa a manhã, a tarde e a noite!

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Firmeza mental

A mente humana é mais forte e complexa do que imaginamos. Hoje em dia está crescendo desenfreadamente para lados opostos, tanto carnal quanto espiritual. Onde vai parar esse avanço? Ou não vai parar?

A vida é simples e muitos continuam complicando a caminhada. Alçamos a felicidade ou o descontentamento em instante. Obter o auto-controle mental é um trabalho árduo, mas primordial para uma vida de Plena Paz Espiritual. 

Buscamos pelas forças do Pai Celestial e da Mãe Terrena que vive no coração de TODA carne, pois o nosso corpo vem da Mãe Terrena e nossa alma do Pai Celestial.
O tempo é nosso aliado nesse Nova Era de mudanças, usemos da maneira mais proveitosa, com consciência e responsabilidade, perante aos que vemos e aos que não vemos. Por que, se nos mesmos não controlamos a nossa mente, quem controlará? Esse é o perigo!

FIRMEZA MENTAL E ESPIRITUAL A UM E A TODOS.VIVA A FIRMEZA!

"Com Rastafari em minha mente vou seguindo em frente.Conciente dos perigos, esse é meu caminho eu tenho as flores e os espinhos.Me afirmando na lealdade, a disciplina do meu Mestre me afasta da maldade.Haile EU Selassie EU, junto com o Mestre Irineu. (Ras Kadhu - Jah I Ras)

O REI ESTÁ NO TRONO!"

Vamos vivenciar o que realmente edifica

Podemos fazer a diferença em meio a multidão. Somos Luz, a Luz do Mestre, nas ações, no olhar, nas atitudes. O Rasta se destaca e vai se destacando.

O mundo moderno só se vê isso ai. Os ideias do respeito, da vivencia original vai se perdendo em meio as crianças. InI se levanta para resgatar nossas origens, trabalhando e vivenciando.

Não está escrito lá? No livro, na Bíblia. Que o Reis dos Reis, O Senhor dos Senhores, O Leão Conquistador da Tribo de Judah, A Raiz de Davi, decendente de Salomão seria nossa salvação? E hoje se cumpriu essas profecias, Haile I Selassie I Jah Rastafari I, vivo em carne.

O homem sabe, mas não quer acreditar, para não perder o controle pela massa. 
Vamos nos voltar para o Leste, com a alma e o coração. 
Neggus chama de um a um. Que venham um e todos com respeito e AMOR.

InI Rastafari I, Jahoviah Jah VIVE.


Pai Rastafari quem me deu

Deus ele fala
Bem baixinho vem ensinando
Vai de cada Eu
Seguir se doutrinando

Difícil é não cair
Nas armadilhas do tentador
Mas meu Sr São Miguel
Vem limpando com Amor

Os astros lá no céu
Vem nos mostrando a verdade
Que o sentimento do Amor
É a mais pura lealdade

Essa força Pai Rastafari quem me deu
Com seu manto de sabedoria
E sua espada de justiça
Em retidão sigo minha vida